Sports

Brasil inteiro vai torcer pelo Flamengo contra o Palmeiras

O duelo entre o líder Palmeiras e o vice-líder Flamengo, que acontece no domingo, no Allianz Parque, é o destaque da 23ª rodada do Brasileirão. O time de Abel Ferreira pode abrir 12 pontos para o Flamengo ou ter sua vantagem reduzida a seis. As duas equipes vêm de uma sequência de seis vitórias consecutivas no nacional.

Para Juca Kfouri, as características do jogo dão vantagem ao clube paulista. No Posse de Bola, ao lado de Arnaldo Ribeiro, Eduardo Tironi e Mauro Cezar Pereira, ele destacou o fato de Abel Ferreira poder usar o ‘contra tudo e contra todos, já que os demais clubes devem torcer pelo time rubro-negro.

Ele considera que, embora o Flamengo jogue um futebol superior ao apresentado atualmente pelo Palmeiras, a possibilidade de poder empatar para manter os seis pontos de vantagem é algo que deve mandar o time de Abel mais cauteloso para o jogo. Por outro lado, o time carioca não sabe se terá em campo todos os seus principais jogadores devido à sequencia de jogos do clube que segue vivo em três competições.

“Espero um empate porque alguma coisa me diz que, diferentemente até do que o Palmeiras tem feito nos últimos tempos, principalmente quando joga em casa, que é partir para agredir o adversário, ele não vai fazer isso. Eu tenho para mim que o Abel Ferreira sabe que Flamengo está em um melhor momento”, afirma Juca.

“Vai ser o tal jogo do Palmeiras contra todos, o que o Abel mais gosta, só nós contra o resto, porque o Brasil inteiro vai torcer, até torcedor do Fluminense vai torcer para o Flamengo sem dúvida alguma. Eu tenho para mim que esse jogo entre os dois times completos, não tenho dúvida em dizer que o Flamengo é melhor, é quem joga o melhor futebol, mas é pouco provável que o Dorival entre com força máxima”, completa.

Veja o que mais rolou de interessante na opinião dos comentaristas do UOL:

Mauro Cezar: ‘Eu colocaria o Flamengo mais forte contra o Palmeiras’

O Flamengo fará de tudo para ter a maioria de seus principais jogadores no Allianz Parque. Só não vai jogar quem corre risco de lesão, mas a ideia é não poupar ninguém apenas para descansar, como aconteceu nas últimas rodadas do Brasileirão. Esta é uma situação apurada por Mauro Cezar Pereira, que concorda com a estratégia de Dorival Júnior e vê a possibilidade de um time alternativo na semifinal da Copa do Brasil.

“Eu acredito que o Flamengo leve o time não exatamente que jogou na quarta-feira, mas o time mais forte possível, vai preservar quem tiver possibilidade maior de lesão, mas quem estiver ok certamente vai para o jogo e pode ser até que ele coloque o time B na quarta-feira contra o São Paulo. Eu acho que seria a medida certa, se eu fosse o técnico Dorival Júnior, eu colocaria o time mais forte contra o Palmeiras e um time não tão forte, digamos assim, contra o São Paulo”.

Arnaldo Ribeiro: ‘Diferentemente do Abel, Ceni joga aberto até contra o Flamengo’

“Tem uma grande diferença do confronto Flamengo x Palmeiras e Flamengo x São Paulo, o São Paulo não joga para se defender nem contra o Flamengo. Eu não considero isso uma virtude, é só uma constatação. O São Paulo do Rogério não se defende apenas. Até nos confrontos contra os times mais fracos, como é o caso do América-MG, como é o caso do Ceará, é um limite muito tênue, mesmo quando tem vantagem”, analisa Arnaldo.

“O São Paulo vai jogar assim contra o Flamengo e jogou assim com o time reserva contra o time reserva do Flamengo. Para mim é discutível, eu acho que jogar de peito aberto com o Flamengo não é estratégia, mas o São Paulo vai jogar de peito aberto contra o Flamengo. É o estilo do técnico, é o contrário do estilo do técnico Abel Ferreira. Por isso eu acho que a dificuldade, além de o Palmeiras estar muito mais azeitado, a dificuldade que o Flamengo terá de vencer o Palmeiras é infinitamente maior”.

Mauro Cezar: ‘São Paulo sofre mais do que deveria contra times inferiores’

“O que acontece com o São Paulo também é que muitas vezes o time sofre mais do que sofreria. Ontem seria possível administrar melhor o resultado, a vantagem era muito grande, 3 a 0, o time se desorganizou em dado momento e contou também com os erros do Mancini”, diz Mauro Cezar.

“O São Paulo poderia ter administrado um pouco melhor, houve em um momento um certo descontrole. O São Paulo tem mais investimento que o Ceará e o América-MG, tem jogadores mais caros, acabou de contratar um jogador na Argentina de milhões dólares, o Galoppo, mas o São Paulo acaba fazendo jogos muito iguais contra essas equipes, ele não se impõe, em dois jogos eu quero dizer, ele não se impõe para vencer com uma autoridade que poderia ter pela superioridade técnica que possui. Esse é um ponto que o São Paulo ainda sofre um pouco”.

Arnaldo Ribeiro: ‘Corinthians é muito favorito diante do Fluminense’

“Diniz tem um método de trabalho em que ele insiste com a mesma escalação, o mesmo time, não insiste por reforços, o Fluminense foi o time que menos contratou na janela, contratou menos que qualquer um e aí o time chega em um limite técnico e físico que dali não sai muito mais. O Corinthians fez agora sua melhor partida na temporada, o Vítor Pereira depois de tatear para lá e para cá, encontrou a escalação, que era meio óbvia, para jogo em casa”, afirma.

“O Corinthians não é ‘favoritaço’ como o Flamengo é em relação ao São Paulo, mas o Corinthians é muito favorito em relação ao Fluminense, para mim não tem comparação. Não tem comparação de elenco, de jogador decisivo. O Corinthians é muito favorito assim como era contra o Atlético-GO“, conclui.

O Posse de Bola vai ao ar duas vezes por semana, com a análise dos destaques da rodada do futebol

Quando: Toda segunda e sexta-feira, às 9h

Onde assistir: Ao vivo na home do UOL, no UOL no Youtube e Facebook do UOL. Você também pode conferir nas plataformas de podcasts. Spotify, Apple Podcasts, e Amazon Music. Outros podcasts do UOL estão disponíveis em uol.com.br/podcasts.

Veja a íntegra do programa:

Source link

Leave a Reply

Your email address will not be published.