Sports

Descubra os seis maiores erros que podem comprometer sua aposentadoria – 04/04/2022 – De Grão em Grão

Alcançar uma aposentadoria tranquila é mais simples do que a maioria imagina. Entretanto, simples não quer dizer fácil. Traçar uma meta e se comprometer com disciplina para a alcançar é algo extremamente desafiador. Há mais de duas décadas, ajudo investidores neste desafio e posso afirmar quais são os maiores erros cometidos.

O primeiro erro está relacionado à célebre frase de Henry Kissinger:

“Se você não sabe para onde está indo, todos os caminhos te levarão a nenhum lugar”

Não ter um plano para a aposentadoria

Ter um plano para sua previdência é o primeiro passo para buscar uma aposentadoria tranquila.

Não se confunda, ter um plano de previdência é diferente de ter um plano para a previdência.

Você não precisa de um plano de previdência, mas tem de ter um plano para a previdência

Não basta contribuir periodicamente em um plano de previdência. Ter um plano para a previdência é traçar o caminho que o levará do ponto que está hoje para onde deve atingir.

Não ter um plano para a previdência é como navegar no mar sem instrumentos. Você vai se sentir perdido em algum momento.

Adiar o início do plano para a aposentadoria

Uma das maiores justificativas que investidores usam é: eu deveria ter começado antes; agora não dá mais tempo.

A melhor e mais fácil forma de construir o plano para a aposentadoria é iniciar cedo.

Isso significa que logo que começa a ter renda, já deve começar a poupar.

No início da carreira, quando o salário é baixo, é compreensivo que muito da renda será consumida. Mas, você deve fazer um esforço para criar o hábito de cedo.

Por exemplo, pode começar guardando 5% de sua renda mensalmente. Alternativamente, pode simplesmente poupar o adicional de férias e o 13º salário que são extras ao orçamento mensal.

Não se iluda. No futuro, quando seu salário for maior, não será mais fácil. Quando sua renda sobe, se você não criou o hábito de poupança, possivelmente seus gastos vão se elevar proporcionalmente. Assim, vai continuar sem sobrar e quanto mais próximo da aposentadoria, maior tem de ser o comprometimento de sua renda com este objetivo.

Portanto, comece agora.

Investir apenas quando dá

Todas as vezes que escrevo sobre a necessidade dos indivíduos de criar o hábito de poupar, recebo sempre críticas que o brasileiro não ganha o suficiente.

Habilidade para poupar não é igual a capacidade de poupar. Ou seja, ganhar mais não significa ter mais habilidade de poupança. Sem dúvida, sua capacidade para poupar sobe quando se ganha mais, mas se você não criou um hábito de cedo, vai sempre usar a desculpa que não sobra para poupar.

Se não sobra, seus gastos estão maiores do que deveriam. Sempre dá para cortar.

Investir tem de ser um hábito como escovar os dentes. Não importa se você quer, você precisa.

Fazer retiradas antes da aposentadoria

A reserva para aposentadoria não é sua reserva de liquidez, tampouco a reserva para desejos intermediários.

Deve ser criado um plano para cada objetivo. Por exemplo, se deseja comprar um carro, crie um plano para esta finalidade.

Muitos investidores caem na tentação de usar a reserva de aposentadoria como entrada em imóveis de veraneio ou outro fim e usam a desculpa de que seria uma forma de investimento ou que é melhor usar esta reserva do que se endividar.

Sem dúvida, é melhor usar os investimentos que contrair dívida, mas isso não pode ser usado como desculpa. Antes, deve ser avaliada a necessidade de aquisição e a expectativa de retorno com o investimento.

Priorizar uma poupança para a faculdade do filho ou mesmo uma poupança para o filho

Muitos acreditam que criar uma poupança para o filho ou para a faculdade dele é essencial.

Sem dúvida, esse pode ser um objetivo intermediário em seu orçamento. Sem dúvida sua aposentadoria é um objetivo mais desafiador. Mas não pode se desvirtuar de seu objetivo principal para cumprir objetivos mais fáceis.

Lembre-se, você não consegue contrair dívida para financiar sua aposentadoria, mas pode financiar a faculdade de seu filho, caso seja necessário. Portanto, é importante manter o foco no plano principal.

Correr riscos acima do adequado

Muitos investidores correm riscos acima do adequado como forma de buscar antecipar o atingimento das metas.

Correr risco acima do adequado pode ter duas consequências. Primeiro, pode gerar perdas que resultam em maior necessidade de aportes intermediários e, portanto, maior sacrifício de poupança.

Outra consequência seria você não suportar a volatilidade e acabar tendo que realizar perdas em momentos desfavoráveis de mercado. Novamente, estas perdas podem comprometer sua capacidade de atingir a meta.

À medida que passa o tempo, se você evitar estes erros e mantiver a disciplina de seguir o plano, a jornada para sua aposentadoria será um desafio cada vez mais simples.

Michael Viriato é assessor de investimentos e sócio fundador da Casa do Investidor

(Siga e curta o De Grão em Grão nas redes sociais. Acompanhe os posts do Instagram.) ​ ​

Caso tenham dúvidas ou sugestões de temas que gostariam de ver comentadas aqui, por favor, fiquem à vontade para enviar por e-mail.



Source link

Leave a Reply

Your email address will not be published.

close