Entertainment

Show de Living Colour no Rock in Rio é marcado por protestos: “Vote”

Mostrando logo a que veio, o Living Colour fez um pronunciamento durante a aprensentação do primeiro dia do Rock in Rio. O vocalista Corey Glover levantou placas escrito “vote” e “democracia”, além de gritar em alto e bom som “f*ck facism”, “f*oda-se o facismo”, em tradução para o português.

LEIA MAIS:

A resposta do público foi rápida: começaram a cantar em coro “Ei, Bolsonaro, vai tomar no c*”. A banda americana ainda recebeu o guitarrista Steve Vai no show, e foram a segunda atração do Palco Sunset em uma noite repleta de artistas do Metal.

Show do Black Pantera no Rock in Rio também é marcado por protestos

Os caras do Black Pantera foram os primeiros a se apresentarem no Palco Sunset, abrindo portanto, o dia do Metal. A apresentação também foi marcada por protestos contra o racismo e o preconceito e começou com uma citação do poema “Me gritaron negra”, de Victoria Santa Cruz, que diz: “E vou rir daquelas pessoas que, por educação e por nos evitar, chamam os negros de ‘gente de cor’. E que cor é essa? NEGRA! E que linda soa! NEGRA! E que ritmo tem, NEGRA, NEGRA, NEGRA!”.

Black Pantera no Rock in Rio | Foto: Graça Paes – AG News

A banda também fez questão de render homenagens a eterna cantora Elza Soares, além de pedir por mais equidade de gênero.

Ainda durante a apresentação, os caras falaram elencaram a importância de estar em um palco do Rock in Rio sendo uma entre as poucas bandas pretas a tocarem músicas do gênero Trash.

“A gente sabe peso disso e o quão histórico é uma banda preta antirracista desde 2014.”

E finalizaram fazendo um pedido para o público:

O grupo é de Uberaba, Minas Gerais, e é formado por Charles Gama (voz e guitarra), Chaene da Gama (baixo) e Rodrigo Augusto (bateria).



Source link

Leave a Reply

Your email address will not be published.