Sports

Sopa de lentilha traz o sabor do Irã – 19/08/2022 – Receitas do Marcão

O Irã, que disputa a Copa do Mundo no mesmo grupo dos arqui-inimigos Estados Unidos, nunca teve relevância no futebol mundial. Tem, entretanto, enorme importância geopolítica, histórica e cultural —o que inclui uma gastronomia riquíssima.

É compreensível que saibamos pouco sobre o Irã no Brasil. O regime religioso não convida ao turismo, e há poucos imigrantes iranianos por aqui.

Apesar da maioria muçulmana e da escrita em alfabeto árabe, o Irã não é um país árabe: os persas são a etnia mais numerosa, e persa também é o nome do idioma mais falado. Em muitas situações, as palavras “persa” e “iraniano(a)” são intercambiáveis.

Reproduzir a culinária iraniana no Brasil é um desafio por causa dos ingredientes. Os persas têm muitas especiarias, ervas e produtos alimentícios singulares, que não chegam aqui. Um deles é o golpar, planta da família da cenoura e da salsinha. Há dezenas de outros exemplos.

Na gigantesca São Paulo, há apenas dois lugares que eu conheço para comer uma refeição persa.

Um deles é o Sabor da Pérsia, no mercado Kinjo Yamato (em frente ao Mercadão), especializado em kebab (cafta) na brasa. Entre as concessões do restaurante, está a presença de feijão nos acompanhamentos.

O outro não é exatamente um restaurante. O Amigo do Rei é um serviço de jantares persas na residência de um casal –ele, brasileiro, atende as mesas; ela, iraniana, cozinha. Eles viajam ao Irã e trazem, na mala, ingredientes que nós não conseguiremos achar.

Lá é servida a adasi, uma reconfortante sopa de lentilhas. No Amigo do Rei, ela leva o tal do golpar e outra especiaria chamada nigela, entre outros temperos exóticos. Garimpei nos blogs gringos e achei receitas que dispensam esses ingredientes —tenho certeza de que mudam muito o sabor, mas trabalhamos com o que temos.

Uma sopa de lentilha nunca tem erro. Esta é acidentalmente vegana e diferente daquilo que a gente conhece porque o tempero fica a meio caminho entre o Mediterrâneo e a Índia —exatamente como a posição geográfica do Irã.

A cebola dá o tom principal, de duas maneiras: refogada, no início do preparo, e frita, servida como guarnição. Um bom azeite e suco de limão fresco também ajudam na finalização. E um pão quentinho sempre vai bem com qualquer sopa.

Adasi

Dificuldade: fácil

Rendimento: 2 porções

Ingredientes

120 g de lentilhas

1 colher (sopa) de azeite (e mais para servir à mesa)

2 cebolas fatiadas

2 dentes de alho picado

1 colher (chá) de cominho

1 colher (chá) de cúrcuma

1 colher (café) de pimenta-do-reino moída

1 colher (sopa) de extrato de tomate

Sal a gosto

Óleo vegetal (quanto baste)

Limão e pão para servir

Modo de fazer

1 – Lave as lentilhas e deixe-as de molho por pelo menos 1 hora;

2 – Numa panela, aqueça o azeite e refogue o alho e metade da cebola, até começar a dourar. Junte as especiarias. Misture. Adicione o extrato de tomate;

3 – Escorra as lentilhas (descarte a água) e junte-as ao refogado. Cubra com água e cozinhe em fogo baixo (adicionando mais água quando necessário) até a lentilha estar cozida num ensopado grosso;

4 – Aqueça o óleo numa pequena frigideira em fogo alto e frite, por imersão, a cebola restante;

5 – Ajuste o sal das lentilhas e sirva-as com a cebola frita, azeite e limão para espremer sobre o prato


LINK PRESENTE: Gostou deste texto? Assinante pode liberar cinco acessos gratuitos de qualquer link por dia. Basta clicar no F azul abaixo.

Source link

Leave a Reply

Your email address will not be published.